Atletas de todo mundo solidários com Márcio Wenceslau.

12/03/2012 16:39

A luta que Márcio Wenceslau está travando fora dos tatames para poder competir nas Olimpíadas de Londres já é conhecida em todo mundo, pelo que atletas e técnicos de vários países demonstraram o seu apoio ao brasileiro durante o último U.S. Open, disputado em Las Vegas. Numa visita à Confederação Brasileira de Taekwondo, os irmãos Wenceslau, Márcio e Marcelo, falaram sobre a repercussão mundial desta situação por que estão passando e mostraram acreditar que o Ouro que Márcio ganhou pode ser um reforço positivo na decisão que a Corte Arbitral do Esporte (CAS) irá tomar. 

“Muitos atletas classificados para a Olimpíada lutaram na nossa categoria no U.S. Open. O Márcio tirou até um atleta olímpico que estava lá, outros acabaram perdendo nas eliminatórias. Muitas pessoas e atletas que estavam lá vieram falar com a gente e dizer que o Márcio merecia estar classificado. Acho que mais de 20 técnicos vieram falar com o meu irmão sobre isso. Atletas do México vieram pedir desculpas pelo que lhe aconteceu”, disse Marcel Wenceslau, acrescentando que “esta situação está se repercutindo pelo mundo todo e a fato de ele ter conquistado o ouro vai repercutir mais ainda, mostrando que ele merece e tem que estar lá. Ele é um atleta que tem muitas chances de medalhar!” 

Mesmo sem saber qual será a decisão final do CAS, Márcio e Marcel continuam fazendo o seu treinamento voltado para os Jogos Olímpicos. “Independentemente de o resultado dessa briga que está acontecendo fora do tatame ser positivo ou negativo, não mudei meu foco, que são os Jogos Olímpicos. Tenho uma convicção positiva de que isso vai dar certo. Continuo focado e contente e não vou mudar esta posição até saber da decisão do CAS”.

Marcel, que também conquistou uma medalha de bronze no U.S. Open, explicou que também está tão envolvido nessa luta quanto seu irmão. “Eu estou sempre junto com ele. Trabalhamos juntos e estamos focados e convictos de que ele vai conseguir a vaga ou Wild Card para os Jogos. Estamos treinando, concentrados, focados e com esperança de que o Márcio vai para a Olimpíada”. 

Sobre a medalha de ouro que conquistou no U.S. Open, Márcio explicou que ficou “muito contente por começar o ano com esse resultado dourado”, até porque a categoria em que competiu (até 63 Kg) foi a que teve mais lutas. Para conquistar esse resultado, Márcio derrotou seis atletas. “A final foi com um atleta muito forte, muito bom e ganhei dele com muitos pontos de diferença.”, comentou o brasileiro. Para o taekwondista paulista, este Aberto nos EUA “funcionou como uma boa preparação. O fato de a gente estar participando desses eventos é muito importante. Nesse open, por exemplo, eles mudaram a calibragem da proteção eletrônica e, por termos participado deste evento, testamos esta nova calibragem, o que foi muito positivo”. 

Assessoria de Imprensa da CBTKD