COB entra no TAS por vaga de Marcio Wenceslau em Londres

01/03/2012 14:24

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) entrou com recurso nesta quarta-feira, dia 29, no Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), em Lausanne, Suíça, solicitando a vaga do atleta Marcio Wenceslau nos Jogos Olímpicos Londres 2012. O recurso acontece após o COB ter recebido comunicado da Federação Internacional de Taekwondo (WTF) negando o pedido de reconsideração do resultado da luta que decidiu a vaga olímpica no Torneio Qualificatório das Américas, em novembro passado, no México.


Durante a luta decisiva com o mexicano Damian Villa (até 58Kg), Marcio foi prejudicado pela arbitragem pelo menos três vezes quando vencia por 6 a 2 faltando apenas 20 segundos para o término da luta. A três segundos do final, quando Marcio ainda vencia por 6 a 4, o árbitro acusou um golpe na cabeça do brasileiro, quando na verdade o chute desferido pelo mexicano pegou apenas no braço. Com isso, o placar final foi de 7 a 6 para o mexicano. "Infelizmente a Federação Internacional de Taekwondo não atendeu ao pedido do COB para rever o resultado da luta. As imagens gravadas pela própria WTF são muito claras. O chute não atinge a cabeça do Marcio, o que, consequentemente, manteria a vitória do brasileiro na luta em que se decidia uma vaga olímpica. Ainda apontaremos outros erros de arbitragem na defesa do Marcio. Nossa ação no TAS se dá em apoio à Confederação Brasileira de Taekwondo e em prol do atleta", explicou o presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman.

"Foram vários erros grosseiros da arbitragem. Acertei a cabeça dele e não ganhei os pontos. Em outro lance, a luta estava parada quando o Damian contornou o árbitro por trás para me golpear. E quem acabou penalizado fui eu. Além disso, fui punido injustamente por ter encurtado a distância, o que é permitido pela regra. Era para eu ter vencido por sete pontos de vantagem, pelo menos", afirmou Marcio Wenceslau.

Inconformado com a decisão da WTF, Marcio continua treinando para Londres 2012 com a confiança de quem conseguirá a vaga. "Esse apoio do COB me estimula ainda mais a manter o mesmo nível de preparação. É bom saber que o COB e a Confederação estão lutando por mim, que não estamos sozinhos. Estou muito confiante de que tudo acabará bem", afirmou.

De acordo com o Departamento Jurídico do COB, ainda não há prazo para o Tribunal Arbitral do Esporte julgar o recurso. Além da sequência de fotos do lance final da luta, extraídas de um vídeo da própria WTF comprovando que o mexicano não atingiu a cabeça do brasileiro, o COB apresentará ao TAS um vídeo com outras imagens que comprovam os seguidos erros de arbitragem.

Fonte: COB