Futuro do esporte brasileiro passa pelas Olimpíadas Escolares Goiânia 2010, a partir desta sexta-feira, dia 3

03/12/2010 16:41

 Goiânia (GO) se transforma na capital do esporte estudantil brasileiro a partir desta sexta-feira, dia 3, até o dia 12. As Olimpíadas Escolares 2010, para atletas entre 15 e 17 anos, trazem uma série de novidades, que consolidam o evento como o maior celeiro de talentos para o esporte do Brasil. Além do número recorde de modalidades (12) e participantes (4.400, sendo mais de 3.750 atletas), a presença de observadores estrangeiros dos cinco continentes e de atletas olímpicos consagrados faz desta a maior e mais importante edição das Olimpíadas Escolares. A cerimônia de abertura do evento será realizada nesta sexta-feira, no ginásio do SESC Faiçalville, a partir das 18h. As competições se iniciam no sábado, dia 4.


"Os principais objetivos do evento são estimular a prática esportiva nas escolas brasileiras, levar cidadania aos alunos participantes e revelar talentos para o esporte nacional. Afinal, dentro desta faixa-etária, é possível detectarmos atletas para os Jogos Olímpicos Rio 2016", disse Edgar Hubner, gerente de Iniciação, Fomento e Eventos do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e diretor geral das Olimpíadas Escolares.

Para isso, observadores das Confederações Brasileiras Olímpicas participam do evento, reconhecendo e cadastrando os futuros atletas olímpicos do Brasil. Este trabalho já vem dando resultados expressivos. Dos 81 atletas integrantes da delegação brasileira que disputou os Jogos Olímpicos da Juventude Cingapura 2010, em agosto, 38 passaram pelas Olimpíadas Escolares desde 2005. "Depois da detecção, os jovens atletas passam a ter maior atenção do COB e das Confederações, e são incluídos nos projetos visando a 2016", explicou o superintendente executivo de esportes do COB, Marcus Vinícius Freire.

Com a inclusão do ciclismo, ginástica rítmica e taekwondo, agora são 12 modalidades em disputa: atletismo, basquete, futsal, handebol, judô, natação, tênis de mesa, vôlei e xadrez, mais as novas modalidades. Participam da disputa 1.199 instituições de ensino, sendo 741 públicas e 458 particulares.

Além da parte esportiva, as Olimpíadas Escolares apresentam uma série de atividades sociais e culturais. A participação de atletas olímpicos já consagrados também é um dos pontos altos do evento. Como Embaixadores das Olimpíadas Escolares, os atletas passam experiência adquirida em vários anos de atividade no esporte internacional aos estudantes. Os Embaixadores das Olimpíadas Escolares participam de uma série de atividades, como palestras, demonstrações, cerimônias de premiação, atividades culturais, entre outras. "Espero contribuir para a formação destes atletas com minha presença, palavra, e passar a minha experiência. Acho importante deixar claro que o caminho até a conquista de uma medalha é longo. Muitos destes atletas podem não chegar a uma Olimpíada, por exemplo, mas só de estar praticando um esporte, já acho muito válido", afirmou a campeã olímpica do salto em distância, Maurren Maggi, uma das Embaixadoras do evento. 

Os outros Embaixadores são: Vanderlei Cordeiro (atletismo), Diogo Silva (taekwondo), Daniele Hypólito (ginástica artística), Ligia Silvia (tênis de mesa), Nicole Muller (ginástica rítmica), Adriana Behar (vôlei de praia), Nalbert Bitencourt (vôlei), Lenisio Teixeira (futsal), Bruno Souza (handebol) e João Derly (judô).

A comprovação de que as Olimpíadas Escolares se tornaram um evento de alto nível técnico e de organização é a presença de 14 observadores estrangeiros, representantes de diversos Comitês Olímpicos Nacionais ou com cargos diretivos no esporte de seus respectivos países. Os observadores participarão de reuniões com todas as áreas envolvidas, assistirão as atividades realizadas e, ao fim, apresentarão os modelos de esporte estudantil de seus países. "As Olimpíadas Escolares já estão chamando a atenção de outros Comitês Olímpicos Nacionais, por seu tamanho e relevância. Por isso, com a ajuda do programa Solidariedade Olímpica do Comitê Olímpico Internacional, conseguimos organizar este programa de observadores com muita qualidade. A presença deles só engrandece o evento brasileiro", disse Edgar Hubner.

As Olimpíadas Escolares são organizadas e realizadas pelo Comitê Olímpico Brasileiro, co-realizadas pelo Ministério do Esporte e pelas Organizações Globo, com a direção técnica das Confederações Brasileiras e apoio da Prefeitura Municipal de Goiânia e do Governo do Estado de Goiás.

Fonte: COB